quinta-feira, 14 de abril de 2011

‘YouCat’, subsídio que responde perguntas dos jovens


Apresentado Catecismo para participantes da JMJ de Madri

ROMA, quinta-feira, 14 de abril de 2011 (ZENIT.org) -

Uma espécie de introdução para o Catecismo da Igreja Católica e para o seu Compêndio e um instrumento eficaz para a nova evangelização: foi assim que o cardeal Stanislaw Ryłko, presidente do Conselho Pontifício para os Leigos, definiu o ‘YouCat', o subsídio para os jovens do qual serão distribuídas 700 mil cópias aos participantes da 26ª Jornada Mundial da Juventude de Madri.

O texto, apresentado ontem em Roma, busca expor a fé católica em seu conjunto, como está contida no Catecismo da Igreja Católica de 1997, com uma linguagem adaptada aos jovens.

Publicado em 17 idiomas, incluindo o chinês, ‘YouCat' foi escrito por um grupo de teólogos, sacerdotes e religiosos professores de língua alemã, sob a responsabilidade da Conferência Episcopal Austríaca, e tem a aprovação da Conferência dos Bispos alemães e suíços. Para cada país está previsto um supervisor.

Por que este subsídio? "A urgência - disse em coletiva de imprensa o cardeal Christoph Schönborn, arcebispo de Viena - decorre do fato de que os jovens protagonistas deste texto já pertencem a uma geração para a qual ser cristão é uma escolha consciente."

Eles vivem, de fato, "num contexto em que são uma minoria e, portanto, têm uma aproximação da fé muito diferente das nossas gerações, para as quais era normal participar da Missa dominical".

‘YouCat" está estruturado em 527 perguntas e respostas; no final de cada resposta, os números se referem a exposições mais detalhadas do Catecismo da Igreja Católica. "Uma decisão acertada - comentou Dom Rino Fisichella, presidente do Conselho Pontifício para a Promoção da Nova Evangelização -, principalmente porque pedagogicamente permite compor uma melhor síntese, necessária para manter os conteúdos de forma breve e concisa."

Na elaboração do texto, contou-se com a colaboração de 50 jovens, escolhidos de forma que fosse um grupo o mais representativo possível da realidade da juventude.

"O texto - explicou Nikolaus Magnis, seminarista da diocese de Limburg, um jovem que colaborou no ‘YouCat' - não está escrito em uma linguagem puramente teológica, compreensível apenas para aqueles que estudaram teologia, mas tampouco em um dialeto juvenil."

Os jovens colaboraram na discussão e formulação das perguntas: "Eu achava que ficaria entediada - disse Elizabeth Meuser, estudante de violino na ‘Royal Academy' de Londres, que transcreveu o resultado das discussões; no entanto, foi muito interessante: cada um contribuiu de acordo com sua especialização e o resultado foi surpreendente."

Uma das vicissitudes do projeto foi a tradução italiana do texto, que tinha um erro no número 420, sobre os métodos de regulação da fecundidade, e não "métodos anticoncepcionais", como foi escrito; ontem, o subsídio foi apresentado à imprensa, porém, com a inclusão de uma nota de esclarecimento.

"Houve problemas também com a edição francesa - disse Schönborn -, que sairá com atraso devido a um erro sobre a relação com as religiões." Isso não é incomum: "Também com o texto do Catecismo da Igreja Católica, foi preciso fazer muitas correções - acrescentou o Cardeal Schönborn; a Congregação para a Doutrina da Fé fará uma lista dos elementos apontados, pouco a pouco, e as correções serão inseridas nas próximas edições".

Ele também corrige a referência à "eutanásia passiva" (n. 382), relatada por jornalistas na Sala de Imprensa: "eutanásia passiva e eutanásia ativa - disse Dom Fisichella - são termos obsoletos. Já não se usam e não deveriam ser usados novamente. É preciso ser muito precisos para evitar mal-entendidos em assuntos tão delicados".

(Chiara Santomiero)

Nenhum comentário:

Postar um comentário