quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Marechal Deodoro/AL, 25 de dezembro de 2014


Ó pastores que velais,
A guardar vosso rebanho,
Eis que vos nasce um Cordeiro,
Filho de Deus soberano.

(Santa Madre Teresa de Jesus, Poesia XI – Ao Nascimento de Jesus)

                                      
   Prezados irmãos e irmãs da OCDS,

O Natal do Senhor é a Festa da fidelidade de Deus às suas promessas. Sejamos nós também fiéis a Ele. Jesus Cristo vem no Natal para fazer dos corações humanos presépios, transformar-nos, mudar a realidade da morte em vida, construir um novo mundo fundamentado em novas relações de amor, ternura, justiça, paz e fraternidade.
         Que este Natal e todo o 2015, Ano do V Centenário de Nascimento de Santa Teresa de Jesus, sejam cobertos das melhores graças e bênçãos do Menino-Deus! FELIZ NATAL! São os votos de quem muito os estima, em Cristo Jesus, Senhor da Vida!
         Fraternalmente,

Frei André Severo de Araújo, OCD
Delegado provincial para a OCDS nas regiões Norte/Nordeste

Assistente para a Comissão Jovem OCDS

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

DISCURSO DE NATAL DO PAPA FRANCISCO


O Papa Francisco, famoso por sua simpatia e bom humor
sabe ser duro também quando necessário... Jesus não era
assim, minha gente? 
O Papa Francisco recebeu em audiência na Sala Clementina os membros da Cúria Romana para os tradicionais votos de Boas Festas. No seu discurso o Santo Padre referiu as quinze doenças da Cúria convidando todos a pedirem perdão a Deus que “nasce na pobreza da gruta de Belém para nos ensinar a potência da humildade”. O Papa pede um verdadeiro exame de consciência na preparação do Natal.

Ao apontar estas quinze doenças ou tentações o Papa Francisco esclarece que não dizem respeito apenas à Cúria Romana, mas são um perigo para qualquer cristão, diocese, comunidade, congregação, paróquia e movimento eclesial.

O Papa Francisco observou que “seria belo pensar na Cúria Romana como um pequeno modelo de Igreja, ou seja, como um corpo que tenta seriamente e quotidianamente de ser mais vivo, mais são, mais harmonioso e mais unido em si próprio e com Cristo.”

O Santo Padre afirmou ainda a Igreja não pode viver sem ter uma relação vital, pessoal e autêntico com Cristo. “Vai nos ajudar o catálogo das doenças, na esteira dos padres do deserto” – afirmou o Papa Francisco que passou a apresentar as quinze doenças ou tentações:

Sentir-se imortal ou indispensável – “Uma Cúria que não faz autocrítica, que não se atualiza é um corpo enfermo”. É o “complexo dos eleitos, do narcisismo”;

Martalismo – provêm de Marta – é a doença do excesso de trabalho – os que trabalham sem usufruírem o melhor. A falta de repouso leva ao stress e à agitação;

A mentalidade dura – ou seja, quando se perde a serenidade interior, a vivacidade e a audácia e nos escondemos atrás de papeis, deixando de ser “homens de Deus”;

A excessiva planificação – “quando o Apóstolo planifica tudo minuciosamente e pensa que assim as coisas progridem torna-se num contabilista”. É a tentação de querer pilotar o Espírito Santo;

Má coordenação – quando se perde a comunhão e o “corpo perde a sua harmoniosa funcionalidade”;

O Alzheimer espiritual – esquecer a história do encontro com Deus. Perda da memória com o Senhor. Criam muros e são escravos de ídolos.

Rivalidade e vanglória – quando o objetivo da vida são as honorificências. Leva-nos a ser falsos e a viver um falso misticismo.

Esquizofrenia existencial – “vivem uma vida dupla fruto da hipocrisia típica do medíocre e do progressivo vazio espiritual que licenciaturas e títulos académicos não podem preencher”. Burocratismo e distância da realidade. Uma vida paralela.

Mexericos – nunca é demais falar desta doença. Podem ser homicidas a sangue frio. “É a doença dos velhacos que não tendo a coragem de falar diretamente falam pelas costas”. Defendamo-nos do terrorismo dos mexericos;

Cortejar os chefes – Carreirismo e oportunismo. “Vivem o serviço pensando unicamente àquilo que devem obter e não ao que devem dar”. Pode acontecer também aos superiores;

Indiferença perante os outros – quando se esconde o que se sabe. Quando por ciúme sente-se alegria em ver a queda dos outros em vez de ajudá-lo a levantar”;

Cara fúnebre – para ser sérios é preciso ser duros e arrogantes. “A severidade teatral e o pessimismo estéril são muitas vezes sintomas de medo e insegurança”. “O apóstolo deve esforçar-se por ser uma pessoa cortês, serena, entusiasta e alegre e que transmite alegria...”. “Como faz bem uma boa dose de são humorismo”;

Acumular bens materiais – “Quando o apóstolo tentar preencher um vazio existencial no seu coração acumulando bens materiais, não por necessidade, mas só para sentir-se seguro”;

Círculos fechados – viver em grupinhos. Inicia com boas intenções mas faz cair em escândalos;

O lucro mundano e exibicionismo – “quando o apóstolo transforma o seu serviço em poder e o seu poder em mercadoria para obter lucros mundanos ou mais poder.

O Papa Francisco concluiu o seu discurso recordando de ter lido uma vez que “os sacerdotes são como os aviões, fazem notícia só quando caem...”. “Esta frase” – observou o Papa – “é muito verdadeira porque delineia a importância e a delicadeza do nosso serviço sacerdotal e quanto mal poderia causar um só sacerdote que cai a todo o Corpo da Igreja”. (RS)

(from Vatican Radio)

sábado, 20 de dezembro de 2014

Viver na terra olhando para o Céu.


Pelo modo como harmoniza extremos de charme e de trivialidade, a garça parece transmitir uma luminosidade moral para o homem que a admira.

Dotada de encantadora singeleza, alva plumagem e impecável maintien, a garça surpreende pelo contraste entre a sua elegante imponência e a fragilidade das patas que a sustentam com perfeito equilíbrio, em suas investidas nos charcos onde vai buscar alimento. Sem consentir que a vileza dos vermes ou a sujeira do terreno tisnem o magnífico branco de sua plumagem, ela empreende altaneira a tarefa de recolher os pequenos animais que compõem sua refeição.

Com olhar sagaz, não perde o movimento de nenhum petisco, que logo é fisgado com seu longo bico, após uma rápida e certeira localização. Serena, a garça não se precipita afoita sobre a presa, mas prepara cuidadosamente cada um de seus movimentos e os executa com destreza e exatidão, atingindo o objetivo desejado.

Mais ainda, ela dá a impressão de estar imersa em cogitações de ordem contemplativa que, por assim dizer, não permitem preocupar-se com aquele entorno vulgar no qual, entretanto, é obrigada a viver. Não é verdade que a sua nobreza ficaria em algo diminuída caso ela se mostrasse condescendente com a modorra e a estreiteza de horizontes do ambiente em que encontra a subsistência?

Esta simpática ave parece transmitir, pelo todo de sua constituição e pelo modo como harmoniza extremos de charme e de trivialidade, uma luminosidade moral para o homem que a admira.

Cada um de nós, pela natural dignidade da natureza humana e, sobretudo, pelos efeitos do Batismo, foi elevado a um patamar de superior grandeza. O mais apagado dos homens, desde que esteja na graça de Deus, é um verdadeiro príncipe, herdeiro das moradas celestes.

Agraciado com mil privilégios, posto sob a proteção da Santa Igreja e tendo a alma adornada por virtudes e dons, o homem enfrenta uma paradoxal situação: deve viver nesta Terra maculada pelo pecado, cabendo-lhe comer o pão com o suor de seu rosto (cf. Gn 3, 19) e assumir as duras consequências da queda de seus primeiros pais. Como a nívea garça, ele está posto num pantanal de angústias, misérias e desolações, enquanto sente um chamado ad maiora pairando sobre si, como uma aura luminosa.

A bela ave, contudo, possui uma habilidade que compensa num só minuto todas as frustrações que poderiam acometê-la, pois é capaz de deixar o pântano e alçar voo conservando intacta a sua alvura, até chegar a altas paragens, onde não é atingida pelos asfixiantes calores do charco e passa a ser acariciada pelos ventos do heroísmo.


Também nós, quando correspondemos ao convite à santidade feito pela Providência, nos erguemos de nossas mazelas e voamos pelos paramos da vida espiritual. E se formos fiéis à voz da graça na vida de todos os dias, mantendo os olhos postos no Céu, chegaremos à verdadeira felicidade, pela misericórdia de Deus. Lá não mais haverá lágrimas nem dor e será Ele mesmo a nossa recompensa demasiadamente grande, por toda a eternidade. 

Irmã Carmela Werner Ferreira, EP

SEMANA QUE ANTECEDE O NATAL DO SENHOR: 17 a 23 de Dezembro: AS ANTÍFONAS DO Ó

  
 Nossa Igreja, em sua riqueza duplamente milenar, ao celebrar a Semana que antecede o Natal do Senhor, na Liturgia das Vésperas, proclama as maravilhosas "Antífonas do Ó". São antífonas antiquíssimas, rezadas desde os primeiros séculos do cristianismo, para clamar e proclamar a vinda (primeira e segunda) do Senhor Jesus. 








   O acróstico ERO CRAS

   Se lidas em sentido inverso, isto é, da última para a primeira, as iniciais latinas da primeira palavra depois da interjeição «Ó», resultam no acróstico «ERO CRAS», que significa «serei amanhã, virei amanhã», que é a resposta do Messias à súplica dos fiéis.

   Publico no Blog do Carmelo Jovem essas antífonas, para que todos possam apreciá-las e cantá-las com suma devoção. 

1. "Ó Sabedoria, que saístes da boca do Altíssimo, e atingis até os confins do universo e com força e suavidade governais o mundo inteiro: oh, vinde ensinar-nos o caminho da prudência". 

video

2. Ó Adonai, guia da casa de Israel, que aparecestes a Moisés na sarça ardente e lhe destes vossa Lei sobre o Sinai: vinde salvar-nos com o braço poderoso! 


video

3. Ó Raiz de Jessé, ó estandarte, levantado em sinal para as nações! Ante Vós se calarão os reis da terra, e as nações implorarão misericórdia! Vinde salvar-nos! Libertai-nos sem demora! 


video

4. Ó Chave de Davi, o cetro da casa de Israel, que abris e ninguém fecha; fechais e ninguém abre: Vinde e libertai da prisão o cativo assentado nas trevas e à sombra da morte!


video



5. Ó Sol nascente justiceiro, resplendor da Luz eterna: oh, vinde e iluminai os que jazem entre as trevas e, na sombra do pecado e da morte, estão sentados. 


video


6. Ó Rei das nações e objeto de seus desejos, pedra angular que reunis em vós judeus e gentios: Vinde e salvai o homem que do limo formastes!


video


7. Ó Emanuel, nosso rei e legislador, esperança e salvador das nações; vinde salvar-nos, Senhor nosso Deus!


video



quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Jovens Ocds do Grupo São João da Cruz em Ibiapina/CE realiza Missa de admissão e promessas temporárias

O grupo São João da Cruz nasceu da inspiração de jovens que se reuniam para o estudo dos escritos de Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face.Em 2008 o jovem Paulo Gautielle buscou dar continuidade em busca de algo mais sério e buscou no Carmelo Santa Teresinha do Menino Jesus em Fortaleza no Ceará orientação para participar da Ordem dos Carmelitas descalços seculares.Com o apoio da então presidente da Comunidade  Rainha do Carmelo a sra. Efigênia fundaram em 2008 o grupo São João da Cruz.

A Missa de Admissão e promessas temporárias foi presidida pelo delegado pra Ocds Norte e Nordeste Frei André Severo,Ocd no dia de nosso Pai São João da Cruz no dia 14 de dezembro.E contou com a participação fraterna dos membros da Comissão Jovem da Província São José: Giovani Carvalho e Danielle Cabral




O sonho de jovens como Paulo Gautielle e Milla Firmo nos mostra cada vez mais que o Carmelo é sim lugar de jovem!E  bradam"buscando o Amor,o Amado vou por montes e vales sem temer mil perigos.Nem flores colherei no caminho pois seguir é preciso sem temer nem parar.Já não quero outro ofício, só amar o exercício ,solidão povoada a presença do amado! viver ou morrer sem ele não sei viver!"

Grupo São João da Cruz de Ibiapina/CE


Membros admitidos e que fizeram promessas temporárias

Eveline de Santa Teresinha do Menino Jesus promessas temporárias

Cleber da Bem Aventurança promessas temporárias

Márcia da Divina Contemplação promessas temporárias

Mário admissão período formativo

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

IMACULADA CONCEIÇÃO DE MARIA - 08 de dezembro


Para tornar a terra digna de trazer e receber seu Deus, o Senhor fez nascer na terra uma pessoa rara e eminente que não tomou parte alguma no pecado do mundo e está dotada de todos os ornamentos e privilégios que o mundo jamais viu e jamais verá, nem na terra e nem no céu” (Con. Vidigal, Temas Marianos, p. 307).
  O Anjo Gabriel lhe disse na Anunciação: Ave, cheia de graça”(Lc 1,28). Nesse cheia de graça”, a Igreja entendeu todo o mistério e dogma da Conceição Imaculada de Maria. Se ela é cheia de graça”, mesmo antes de Jesus ter vindo ao mundo, é porque é desde sempre toda pura, bela, sem mancha alguma; isto é, Imaculada.”
( Cardeal Bérulle )



"A primeira glória para os filhos (são) seus pais".
                                Provérbios 17, 6

  O DNA de Maria Santíssima foi formado puro,sem mancha do pecado original para quê pudesse formar o DNA de Jesus.A carne puríssima de Maria Santíssima livre de toda influência de satanás geraria a carne do salvador da humanidade.(Danielle Cabral)

  “Toda a criação é obra de Deus, e Deus nasceu de Maria. Deus criou todas as coisas, e Maria deu à luz Deus! Deus que tudo fez, formou-se a si próprio no seio de Maria. E deste modo refez tudo o que tinha feito. Ele que pode fazer tudo do nada, não quis refazer sem Maria o que fora profanado”.

Jornada Mundial da Juventude em 2016 na Cracóvia Polônia


domingo, 7 de dezembro de 2014

Advento é Tempo de Conversão -João Batista prega com a mesma força do profeta Elias

                                     
Segundo domingo do advento
                                         

Evangelho de Jesus Cristo, segundo Marcos
1Início do Evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus. 

2Está escrito no Livro do profeta Isaías: Eis que envio meu mensageiro à tua frente, para preparar o teu caminho. 3Esta é a voz daquele que grita no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai suas estradas!’”
4Foi assim que João Batista apareceu no deserto, pregando um batismo de conversão para o perdão dos pecados. 5Toda a região da Judéia e todos os moradores de Jerusalém iam ao seu encontro. Confessavam seus pecados e João os batizava no rio Jordão.
6João se vestia com uma pele de camelo e comia gafanhotos e mel do campo. 7E pregava, dizendo: Depois de mim virá alguém mais forte do que eu. Eu nem sou digno de me abaixar para desamarrar suas sandálias. 8Eu vos batizei com água, mas ele vos batizará com o Espírito Santo. 








João Batista - Preparando o Caminho do SenhorA profecia aponta para a obra de preparo feita por João.  Ele é a voz do deserto clamando: "Preparai o caminho do Senhor" (Isaías 40:3).  Malaquias disse que João haveria de preparar "o caminho diante" do Senhor (Malaquias 3:1-2).  O preparo espiritual de João é um indício da natureza espiritual do reino.

João começa a sua obra identificando-se.  "Eu não sou o Cristo " (João 1:20), disse ele.  Ele é aquela voz que prepara o caminho do rei (João 1:23).  Um anjo resumiu a obra de João:  "Irá adiante do Senhor no espírito e poder de Elias, para converter os corações dos pais aos filhos, converter os desobedientes à prudência dos justos e habilitar para o Senhor um povo preparado" (Lucas 1:17).

1. O preparo para a vinda do reino foi feito por meio da proclamação de advertência e da necessidade de arrependimento.  João advertiu os fariseus e os saduceus:  "Já está posto o machado à raiz das árvores; toda árvore, pois, que não produz bom fruto é cortada e lançada ao fogo" (Mateus 3:10).  Multidões escutavam o apelo de João:  "Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus" (Mateus 3:2).  Os que atendiam ao chamado e se arrependiam se tornavam um povo preparado produzindo "frutos dignos de arrependimento" (Mateus 3:8).  Muitos foram batizados por João no rio Jordão.  Uma geração de víboras rejeitou a mensagem, ao passo que outros permitiram que o mensageiro de Deus os preparasse.

João Batista veio com a disposição e o poder de Elias (Lucas 1:17).  Em nenhum lugar isso é mais claro do que na descrição de Lucas 3:18-19:  "Assim, pois, com muitas outras exortações anunciava o evangelho ao povo; mas Herodes, o tetrarca, sendo repreendido por ele, por causa de Herodias, mulher de seu irmão, e por todas as maldades que o mesmo Herodes havia feito". O preparo para o reino espiritual que estava por vir exigia uma obra de escavação.  Os vales tinham de ser preenchidos, e os montes tinham de ser rebaixados.  Assim como Elias fez o que pôde para tirar a idolatria, o assassínio e a desonestidade (1 Reis 18, 19), também João opôs-se aos pecados da nação e os desmascarou.  Entre esses pecados estavam "todas as maldades que o mesmo Herodes havia feito".
2. O caminho do rei foi preparado por João, mostrando especificamente a mudança que deve ocorrer na vida dos homens.  João não só condenava o mal, mas salientava a mudança que Deus espera das pessoas perdoadas.  Os publicanos, os soldados e o povo em geral perguntavam:  "Que havemos, pois, de fazer?".  A Voz exigia generosidade (Lucas 3:11), honestidade (Lucas 3:13) não-violência e contentamento (Lucas 3:14).  A preparação feita por João foi para um caminho de santidade, e o povo de Deus deve andar nesse caminho (Isaías 35:8-10).

3. João preparava para o reino vindouro referindo-se ao rei do reino. Não bastava advertir a nação judaica para que fugissem da ira de Deus (Mateus 3), nem instruí-los com respeito ao procedimento esperado por Deus (Lucas 3), mas era essencial que o rei que estava por vir fosse identificado.  João tinha estado batizando em Betânia e, no dia seguinte, quando viu Jesus se aproximar dele, exclamou:  "Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo" (João 1:29).  Jesus era visto por João como aquele tipificado no cordeiro pascal, e como aquele cordeiro que "foi levado ao matadouro" pelo pecado do homem (Isaías 53).

A eficácia da obra de João é exemplificada no primeiro capítulo do livro de João.  "No dia seguinte, estava João outra vez na companhia de dois dos seus discípulos e, vendo Jesus passar, disse:  Eis o Cordeiro de Deus!  Os dois discípulos, ouvindo-o dizer isto, seguiram Jesus" (João 1:35-37).  Ao levar esses dois discípulos ao rei do reino espiritual de Deus (João 18:36-37), João havia desempenhado bem a sua função.  Dois homens preparados estavam prontos para se tornar discípulos de Cristo, e mais tarde seriam parte do fundamento do reino, no qual todos os santos seriam cidadãos (Efésios 2:18-22).

- por Robert H. Bunting





Advento- Tempo de interioridade


O tempo do Advento (Adventum =vinda,chegada) nos evoca as duas vindas de Cristo: uma em Belém e a outra seu regresso no dia do juízo final.Tempo penitencial ,daí o o roxo ser usado na liturgia.São quatro domingos onde uma vela é acesa na coroa de ramos de abeto.Sua forma circular significa a eternidade.
Vigiai e orai




Para os carmelitas é tempo de intensificar essa busca de interioridade e essa busca de viver a união com Deus.O carmelita descalço deve ser vigilante e orante.Acender em seu coração a chama viva da Esperança.










EVANGELHO – Mc 13,33-37
Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos
Naquele tempo,
disse Jesus aos seus discípulos:
"Acautelai-vos e vigiai,
porque não sabeis quando chegará o momento.
Será como um homem que partiu de viagem:
ao deixar a sua casa, deu plenos poderes aos seus servos,
atribuindo a cada um a sua tarefa,
e mandou ao porteiro que vigiasse.
Vigiai, portanto,
visto que não sabeis quando virá o dono da casa:
se à tarde, se à meia-noite,
se ao cantar do galo, se de manhãzinha;
não se dê o caso que, vindo inesperadamente,
vos encontre a dormir.
O que vos digo a vós, digo-o a todos: Vigiai!"












Primeiro domingo do Advento


quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

IV Encontro Ibérico Carmo Jovem



                                    Medina del Campo

Faltam poucos dias para a caminhada até  Medina del Campo  para o IV Encontro Ibérico! Esta é a terra onde S. João da Cruz viveu, cresceu e estudou. Aqui conheceu os Carmelitas e entrou na Ordem, com 21 anos de idade. Alguns anos mais tarde, depois de ordenado sacerdote em Salamanca, regressa a Medina e aqui se encontra com Santa Teresa. Um encontro que mudaria as suas vidas e a de gerações de carmelitas.




Carmo Jovem promove atividades comemorativas celebrando os 500 anos de Santa Teresa de Jesus




                                  "Ser jovem com Teresa"

15 de Novembro – Subida 1.1 em  Viana do Castelo

6 a 8 de Dezembro – IV Encontro Ibérico do Carmo Jovem   na cidade de Medina del Campo

7 e 8 de Fevereiro – Faith Night III na cidade de  Fátima em Portugal

7 de Março – Mergulho na cidade do Porto em Portugal

16 de Maio – Subida 1.2  -Marco de Canaveses

26 a 31 de Julho – Tenda do Encontro: Deão - Viana do Castelo

5 a 9 de Agosto – Encontro Europeu de Jovens em Ávila na Espanha



06 a 08 de dezembro em Medina do Campo

O carmelo é lugar de jovem?


O carmelo é lugar de jovem?Foi com esse questionamento que a Comissão de Jovens da Província São José iniciou a sua participação no XVI Encontro de Presidentes,Formadores e Conselheiros realizado anualmente no centro de espiritualidade em São Roque.Muitos jovens estão em busca de algo que venha preencher seu coração e dar sentido a suas vidas.No carmelo encontramos jovens que fizeram essa descoberta no auge de sua juventude. Essas jovens mestras de espiritualidade encontraram o caminho e nos apontam para o alto.Elas ofertaram ao senhor o frescor de sua juventude e nos mostram como realizar essa busca do transcendente e como encontrar Aquele que nos ama e nos criou para as coisas do céu.
"Eu já fui a mais jovem carmelita secular da Província São José"
Vice Presidente da Associação das Comunidades e Grupos da OCDS Rose Piotto
na foto sua filha Marina Piotto 





Santa Teresa dos Andes
Beata Elisabete da Trindade



XVI Encontro de Presidentes,Formadores e Conselheiros "De Teresa aos Profetas- Um caminho a seguir"





"Para formar é preciso se formar"
A participação da comissão Jovem da Província São José foi um fato inédito na estória dos encontros de Presidentes,Formadores e Conselheiros .Trata-se de uma  responsabilidade,um desafio e um compromisso com os jovens que buscam no Carmelo a resposta pra seus anseios e sua busca existencial.Daí a necessidade de formar jovens que possam ajudar a formar outros jovens.


XVI Encontro de Presidentes,Formadores e Conselheiros "De Teresa aos profetas um caminho a seguir"


Comissão Jovem Província São José-Jovens formando jovens

Missa de Encerramento do Encontro de Presidentes,Formadores e Conselheiros em São Roque /SP

Comissão Jovem e Frei André,OCD( assistente dos jovens) -Laudes

Comissão Jovem com o Presidente das assossiações OCDS  da
Província São José
Brasil

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Vamos rezar a Ladainha de todos os Santos Carmelitas?

                                                   LADAINHA DOS SANTOS CARMELITAS       
        
                                                                                                  (Giovani Carvalho Mendes)

Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, ouvi-nos
Jesus Cristo, atendei-nos.
Deus Pai do Céu, tende piedade de nós!
Deus Filho Redentor do Mundo, tende piedade de nós!
Deus Espírito Santo, tende piedade de nós!
Santíssima Trindade que sois Um só Deus, tende piedade de nós!
Santa Maria, rogai por nós!
Santa Mãe de Deus ( rogai por nós )
Santa Virgem das Virgens
Nossa Senhora do Carmo
Rainha e Mãe da Igreja
Rainha da Ordem do Carmelo
Mãe dos Carmelitas
Virgem do Santo Escapulário
Refúgio dos pecadores
São José, patrono do Carmelo
Santo Elias, patriarca do Carmelo ( profeta )
Santo Eliseu ( profeta )
Todos os santos eremitas do Carmelo
Santo Alberto de Jerusalém ( bispo )
São Simão Stock ( presbítero )
São João da Cruz, nosso pai ( presbítero e doutor da Igreja )
São Pedro Tomás ( bispo)
Santo André Corsini ( bispo)
Santo Alberto de Trápani ( presbítero )
São Rafael Kalinowski ( presbítero )
Todos os santos religiosos de nossa Ordem
Santa Teresa de Jesus, nossa mãe ( virgem e doutora da Igreja )
Santa Maria Madalena de Pazzi ( virgem )
Santa Teresa do Menino Jesus ( virgem e doutora da Igreja)
Santa Teresa Margarida Redi ( virgem )
Santa Teresa de Jesus de los Andes ( virgem )
Santa Edith Stein - Teresa Benedita da Cruz ( virgem e mártir )
Todas as santas monjas de nossa Ordem
Beato Tito Brandsma (presbítero e mártir )
Beato Dionísio da Natividade (presbítero e mártir)
Beato Redento da Cruz (religioso e mártir)
Beato Nuno Álvares Pereira ( religioso )
Beato João Soreth ( presbítero )
Beato Francisco Palau ( presbítero )
Beato Elias Ciríaco Chavara ( presbítero )
Beato Batista Mantovano ( presbítero )
Beata Maria de Jesus Crucificado ( virgem )
Beata Elizabete da Trindade ( virgem )
Beata Ana de São Bartolomeu ( virgem )
Beata Maria da Encarnação ( virgem )
Beata Maria dos Anjos ( virgem )
Beata Maria de Jesus ( virgem )
Beata Teresa de Santo Agostinho e companheiras ( virgens e mártires)
Beata Maria Sacrário de São Luís de Gonzaga ( virgem )
Beata Maria Maravilhas de Jesus ( virgem )
Beata Teresa Maria da Cruz ( virgem )
Beatas Maria Pilar, Teresa e Maria Angeles ( virgens e mártires)
Beato Isidoro Bakanja (mártir)
Beata Josefa Naval Girbés (virgem da OCDS)
Beato Afonso Mazurek (presbítero e mártir)
Todos os bem-aventurados de nossa Ordem
São João Maria Vianney, o Cura d'Ars. ( presbítero )
São João Bosco ( presbítero e fundador )
São Francisco de Sales ( bispo, fundador e doutor da Igreja)
São Pompílio Pirrotti ( presbítero )
Santo Afonso Maria de Ligório ( bispo, fundador e doutor da Igreja )
Santo Antônio Maria Claret ( bispo )
São Gabriel da Virgem Dolorosa ( religioso )
São Domingos Sávio
São Cláudio de la Columbière ( presbítero )
Santa Bernadette Soubirous ( virgem )
Todos os santos e beatos devotos do Escapulário do Carmo
Todos os habitantes do Carmelo Celeste, rogai por nós!
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo (3x): Perdoai-nos Senhor! Ouvi-nos, Senhor! Tende piedade de nós!
V :Rogai por nós, todos os Santos e Santas carmelitas:
R :Para que sejamos dignos das promessas de Cristo!

Oremos : Ó Deus, que condecorastes a Ordem do Carmo com o singular título da Bem-Aventurada Sempre Virgem Maria, Vossa Mãe, concedei propício que nós, que agora veneramos todos os Santos e Santas do Celestial Carmelo, mereçamos participar dos gozos eternos em que viveis e reinais por todos os séculos dos séculos! Amém!
( ou )

Oremos : Ajude-nos, ó Deus Todo-Poderoso, o patrocínio da Bem-Aventurada Virgem Maria, nossa Mãe, e a intercessão dos Santos e Santas carmelitas, para que, seguindo fielmente seus exemplos, sirvamos generosamente vossa Igreja com a oração e a vida apostólica. Por Nosso Senhor Jesus Cristo Vosso Filho, que convosco vive e reina, na Unidade do Espírito Santo! Amém!