quarta-feira, 7 de maio de 2014

EXPLICAÇAO DO LOGO DO X ENCONTRO DE JOVENS OCDS DESSE ANO


    
    
     Interpretação do Logo do X Encontro de Jovens OCDS

1. O farol e sua luz (“Senhor, sois meu farol; é o Senhor quem dissipa as minhas trevas” 2 Sm 22, 29).
O farol representa Jesus Cristo, aquele que é a luz do mundo (“Eu sou a luz do mundo; aquele que me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida” Jo 8, 12) e que nos conduz a um porto seguro, a casa do Pai, às moradas eternas.
2. O fundo azul
O fundo azul representa a alvorada... Um novo amanhecer de um novo dia. É a nova vida que brota do encontro com Cristo Jesus no Carmelo Descalço. É ainda a alegria da manhã do domingo da ressurreição, da certeza de que Ele está no meio de nós!
3. O escudo da Ordem do Carmelo Descalço e a bíblia (lado esquerdo)
O farol reflete a Sagrada Escritura, de maneira especial o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, que é “o caminho, a verdade e a vida” (Jo 14, 6), a quem devemos ter diante dos olhos. Nas Escrituras, o cristão encontra o alimento necessário, como bem lembrou o Senhor  (Mt 4,4) “Não só de pão vive o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus (Dt 8,3)”. Lembra ainda a Regra do Carmo... Meditar dia e noite a Palavra do Senhor.
 Já o escudo nos recorda o carisma e a espiritualidade do Carmelo Descalço e sua história, bem como do compromisso que assumimos de viver um   intenso tratado de amizade com Aquele que sabemos que nos ama (V 8, 5). Relacionamento que deve refletir no trato com aqueles que nos cercam.
4. O escudo da Província São José – OCDS e o Livro das Moradas (lado direito)
    O escudo da província OCDS nos recorda a nossa laicidade e sua riqueza. Recorda também a missão do leigo Carmelita Descalço na Igreja, que é ser um propagador, uma testemunha e um autêntico profeta do amor incondicional de Deus pela humanidade. Por meio da oração e do fecundo testemunho evangélico, o leigo carmelita é chamado a dar-se plenamente a Cristo e Nele aos irmãos. A colocar-se inteiramente a serviço da Igreja, com seus “talentos” e limitações, não importando o seu estado de vida.
  O livro das Moradas ou Castelo Interior é um lembrete que dentro de nós habita o Deus Uno e Trino. É um convite a nos debruçarmos sobre a obra   de Teresa de Jesus, nossa mãe, e nos prepararmos para celebrar o seu V Centenário de Nascimento. Celebração que deve ser, sobretudo, na vida diária, como o fruto de um profundo e profícuo relacionamento com o Senhor e com os irmãos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário